Resenha: Anexos

16:00



A primeira vez que li alguma coisa da Rainbow Rowell foi através da história de "Eleanor e Park". A experiência com o livro foi tão bacana que acabei marcando como desejado no skoob todas as obras até então publicadas da autora. Eis que no meu aniversário desse ano fui presenteada com outro livro da norte-americana. "Anexos" foi minha segunda leitura da Rainbow e ele confirmou ainda mais as boas expectativas que já esperava desse romance.


Sinopse: Beth Fremont e Jennifer Scribner-Snyder sabem que alguém está monitorando seus e-mails de trabalho. (Todo mundo na redação sabe. É política da empresa.) Mas elas não conseguem levar isso tão a sério, e continuam trocando e-mails intermináveis e infinitamente hilariantes, discutindo cada aspecto de suas vidas. Enquanto isso, Lincoln O’Neill não consegue acreditar que este é agora o seu trabalho – ler os e-mails de outras pessoas. Quando ele se candidatou para ser “agente de segurança da internet”, se imaginou construindo firewalls e desmascarando hackers – e não escrevendo um relatório toda vez que uma mensagem esportiva vinha acompanhada de uma piada suja. Quando Lincoln se depara com as mensagens de Beth e Jennifer, ele sabe que deveria denunciá-las. Mas ele não consegue deixar de se divertir e se cativar por suas histórias. No momento em que Lincoln percebe que está se apaixonado por Beth, é tarde demais para se apresentar. Afinal, o que ele diria...?

Lincoln trabalha no departamento de T.I de um jornal. Lá ele foi designado para a função de checar os emails e conferir os spans para evitar possíveis conversas paralelas entre os funcionários. Mas o que parecia inicialmente ser um trabalho entediante, acabou se tornando um passa tempo para o jovem que começou a acompanhar a troca de emails de duas jornalistas do local. Lincoln começa a conhecer um pouco mais da vida, da intimidade de cada uma e a querer conhecer àquelas que deixaram sua vida mais interessante depois que passou a acompanhar os emails.



Apesar de Lincoln ser o personagem principal do livro, o qual podemos conhecer com mais detalhes sua vida, seu passado, sua ex namorada, sua relação familiar, sobre seu emprego; nessa história Beth e Jennifer também possuem uma presença significativa. Passamos a conhecer a cada email como cada uma leva a vida e os problemas e alegrias que elas vivem no momento. O livro traz temas intensos, como solidão, relacionamento, amadurecimento, amizade, de uma maneira que somos afetados por eles sem parecer melodramático.

A partir dos emails, Lincoln não consegue realizar devidamente sua função, a de controlar esses emails, e começa a se sentir parte da vida das duas mulheres, querendo conhecer cada uma de uma maneira particular. O que vai contra o código de ética, no livro aparece de forma romantizada, no qual não consegui ter raiva do Lincoln ou julgá-lo por ele não parar de ler o email de Beth e Jennifer.

Confesso que fiquei um pouco temerosa ao folhear as primeiras páginas do livro, já que muitas delas tem o formato de email, como uma conversa informal entre amigas, e não uma história linear, com descrição e tudo mais como já estou acostumada. Mas o susto passou rapidamente, já que cada capítulo é uma intercalação entre email e narrativa.


Cada email é muito interessante de se ler, o modo como é escrito, como cada personagem deixa um pouco da sua personalidade e dos seus gostos na maneira que escolhe as palavras é admirável. Me senti amiga próxima de cada uma e consegui entender perfeitamente o motivo do Lincoln não parar de ler os emails.

É uma leitura muito gostosa e fluida. Os personagens são cativantes. É impossível não se sentir parte de toda a narrativa. Quando percebi já estava nas últimas dez páginas e chorosa por terminar uma leitura tão agradável. Para os fãs de romance, fofura e meiguice, super indico o livro.

Já leram algo da autora? Gostam de livros assim? Me contem nos comentários.

Comente:

0 comentários