Livro: Maestro! A volta por cima de João Carlos Martins

11:38


Sempre tive uma certa vontade de conhecer melhor a vida de pessoas que são exemplos de vida. Biografias de gente como a gente, que são exemplos de superação e que nos mostram que a vida vale a pena apesar de todas adversidades, trazem um estímulo a mais para conhecer o universo dessas pessoas. A biografia "Maestro! A volta por cima de João Carlos Martins" foi justamente o escolhido. Não conhecia o artista muito bem, mas pelo pouco que ouvia e lia sobre ele, foi despertada uma certa curiosidade que busquei saciar com o livro. João Carlos Gandra da Silva Martins é reconhecido por ser um dos maiores pianistas do mundo e visto como um dos maiores intérpretes de Johann Sebastian Bach.


"Maestro! A biografia de João Carlos Martins desvenda o homem por trás do mito, revelando a rotina de luta e superação de um dos maiores artistas brasileiros e um dos melhores pianistas do mundo. Possuidor de um talento único, João Carlos construiu uma carreira de sucesso, mas uma sequência de tragédias pessoais afetou seriamente o movimento de suas mãos e o impediu de se dedicar plenamente à sua paixão pelo piano. Por seis vezes, ele se viu obrigado a abandonar a carreira e chegou a fazer mais de 20 cirurgias para recuperar o pleno movimento das mãos. Até que, aos 64 anos, para não se afastar da música, ele virou maestro. Desde então, criou a Fundação Bachiana para levar música clássica para as periferias das cidades e percorre o Brasil e o mundo com a sua orquestra, provando que persistência e força de vontade são fundamentais para a superação de problemas, mas que as vitórias só são alcançadas quando não se abandona a esperança!"

• Páginas: 336
• Área temática: Biografia & Memórias 
• Editora Gutenberg
• Data de publicação: 10/11/2015

O início do livro traz uma contextualização sobre quem é o biografado. João Carlos Martins começou a tocar piano aos 8 anos por indicação do pai, que inicialmente via no piano uma maneira de livrar o filho da solidão que sofria pelo bullying em decorrência de problemas de saúde. Problemas de saúde que vieram juntamente com ele desde seu nascimento, sendo esse um milagre, segundo os médicos. 

Os primeiros capítulos narram a infância do grande pianista, suas brincadeiras, seus amigos, o bullying, a familia. Era uma criança diferente das demais, passou boa parte da infância em casa, consultórios médicos e no claustro das salas de estudo e de recitais. Mas esse "diferente" não foi em um sentido ruim, mas de uma criança que já tocava em grandes recitais e concertos como gente grande.




Os eventos em que o grande pianista participava são retratados de forma que mostra seu desempenho, os locais em que se apresentava, as críticas nos jornais locais e até mesmo como foi convidado para participar. Algumas vezes, você acaba se sentindo parte da plateia. Falando nisso, essa biografia é repleta de fotografias, recortes de jornais, partituras, o que ajuda muito a entender e fazer parte do universo do biografado. Entretanto nem tudo são flores. Os problemas de saúde de João Carlos Martins sempre estiveram presente nos mais diversos momentos. Sua carreira foi marcada por glórias, mas também por algumas pedras no meio do caminho.

Perdeu o movimento da mão em uma pelada contra os jogadores da portuguesa (seu time de coração), adquiriu a Lesão de esforço repetitivo (LER), reagiu a um assalto e acabou levando uma pancada na cabeça com uma barra de ferro, sem contar que por seis vezes se viu obrigado a abandonar a carreira, chegando a fazer mais de vinte cirurgias para recuperar o movimento das mãos. Em decorrência de tantos acontecimentos trágicos, em 1996 João Carlos Martins entrou no Carnegie Hall pela última vez como pianista. Vendo-se incapacitado de tocar piano profissionalmente, decidiu continuar no mundo da música seguindo a carreira de maestro. 




Um ponto que achei negativo no livro, foi o da pouca aparição dos filhos na biografia e, principalmente, o fato do biografado se recusar a falar sobre seus cinco casamentos. Não que isso fosse de extrema importância, já que a carreira do artista é o foco principal do livro, no entanto, senti uma espécie de lacuna na vida dele, como se a vida amorosa fosse uma parte que João Carlos quisesse esquecer ou preservar. Prefiro acreditar que seja somente para dar enfoque ao seu grande amor: o piano. 

Em contrapartida, um ponto muito positivo foram as fotografias que estão presentes no livro, essas que são belíssimas e verdadeiros aparatos. Retiradas do arquivo pessoal de João Carlos, de alguns jornalistas, de arquivos de jornais e revistas,  elas são a prova e a recordação do que um dia marcou a vida do biografado. No rodapé de algumas páginas existem também os links que dão acesso online para ver apresentações do maestro, links que trazem reportagens, apresentações na TV, dentre tantas coisas que servem de amparo para que as pessoas possam se sentir ainda mais presentes na história de superação do maestro.


A imagem de João Carlos Martins ficou consolidada na busca permanente da própria superação calcada na inabalável disposição de sempre acreditar e nunca desistir. O jornalista Ricardo Carvalho soube retratar muito bem o amor que João Carlos Martins tinha pelo piano, os problemas de saúde enfrentados pelo biografado e toda a volta por cima, que fazem dessa biografia, uma coisa linda de se ler e ouvir com todo o coração

Comente:

0 comentários