A arte de recomeçar

10:27



Os problemas são deixados de lado. Os sonhos pessoais ficam a mercê de um curto espaço de tempo para adentrar nos mais profundos pensamentos. As discussões mais sérias estão a espreita de um leve descuido. Na mesa de um bar, numa roda de amigos, passado e futuro ficam um pouco adormecidos, mas estão ali, bem no cantinho da mesa, a espera de virem à tona, o presente agora é digno de sua denominação.

 As conversas de amigos tendem a coisas mais leves; a musica que faz sucesso sem ter uma digna coesão gramatical, a cerveja que está levemente fria, as pessoas ao redor, o modo como o músico conduz seu instrumento, somos juízes sem nenhum tipo de julgamento, só queremos apreciar um pouco mais da situação. As câmeras registram os momentos e os sorrisos surgem sem nenhum "xis". A espontaneidade me encanta.

O que deveria ser uma despedida, parece mais uma comemoração. Como já dizia minha mãe: "as coisas estão diferentes nesses últimos tempos", todavia, esse é um diferente que acredito ser propicio a análise. Despedidas em suma são bem complicadas. As pessoas tem os seus mais diversos motivos de seguirem outro rumo, e que bom né, que todo mundo tem a liberdade de colocar suas coisas na mala, entrar em um avião e poder recomeçar a sua vida, e melhor ainda, quantas vezes quiser! Deixar o que amedronta de lado não é nada fácil, ainda mais quando vai se fazer algo novo. Começar do zero é um grande desafio!

É necessário ter consciência de que as oportunidades estão ai para serem abraçadas, e aqueles que gostam da pessoa que está se despedindo devem apoiar em qualquer decisão tomada. Gosto de acreditar que quem ama deixa livre. Pra quê amar uma coisa e aprisioná-la em uma gaiola onde só você pode ver? Qual é a graça de não ser livre pra ir e vir?  Quem ama deixa livre para que cada um tenha direito a viver o que ama. Nós amigos temos a dura missão de vermos pessoas tão especiais partindo em busca do que almejam e não nos resta lamentar, mas sim, festejar por cada um ter a coragem de seguir em frente e não passar a vida toda sentado na cadeira do mesmo bar.

Somos constituídos de sonhos, medos, mas também somos feitos de muitos recomeços. E essa é a alegria de se comemorar as despedidas: o refazer se faz presente e tudo aquilo que foi vivido na fase posterior é digno de comemoração e será também um recomeço para todos que estão em volta daquela mesa. É preciso ter coragem de aceitar o reinício de cada um e lembrar que um dia será você quem iniciará todo um novo ciclo, porque ninguém deve ser obrigado a viver enjaulado em um só lugar: um brinde aos recomeços!

Comente:

0 comentários