Resenha: Elixir

22:32


Em Elixir conhecemos Clea Raymond, uma jovem de dezessete anos que é filha de um renomado cirurgião e de uma famosa política. Clea se tornou uma grande fotojornalista e viaja o mundo fazendo suas fotografias. Após seu pai ter sumido em uma missão comunitária no Rio de Janeiro e sua mãe viver repleta de compromissos políticos, Clea acaba passando a maior parte do tempo com sua melhor amiga Rayna e seu amigo e consultor, Ben.

Em uma viagem com Rayna, Clea acaba vendo nas fotografias tiradas um homem que ela nunca viu na vida, mas que acaba despertando medo e curiosidade ao mesmo tempo. Esse homem misterioso começa a aparecer frequentemente nos sonhos de Clea que são bem reais, como se ela fosse pessoas diferentes em épocas distintas, mas fizesse parte da vida desse homem em todas elas. Quando o destino faz Clea se encontrar com esse homem, ela descobre uma conexão forte entre eles. Clea, Sage e Ben se envolvem no mistério do desaparecimento do pai de Clea e embarcam em uma corrida contra o tempo para desvendar seus passados e salvar suas vidas.

• Nome: Elixir
• Autora: Hilary Duff
• Páginas: 280
• Área temática: Ficção/romance
• Editora ID





O livro é escrito pela Hilary Duff. Já conheceia o trabalho dela como cantora e atriz, mas como escritora jamais cheguei a imaginar. Comecei a ler elixir meio com um pé atrás, confesso, mas logo de cara o enredo e a linguagem me prenderam. Por falar em linguagem, essa é muito acessível e flui tão rápido que parece que você está no meio da história, não há esforço algum para entender nenhuma palavra. A leitura desse livro é rápida e clara.

Alma gêmea e reencarnação são temas chaves para essa história. O enredo é cativante, e faz com que seu leitor fique procurando desvendar todo o mistério a cada página. Confesso que o triângulo amoroso presente na trama me chateou um pouco, Sage é mostrado como o durão da história, enquanto que Ben como o nerd controlador, e isso me deixou um pouco chateada, pois a construção dos personagens não é das melhores. A impressão que ficou foi a de que um deles foi acrescentado sem motivo algum na história.



Lembrando que esse é o primeiro livro da trilogia elixir, logo o final desse primeiro livro não trará muitas conclusões, e sim uma deixa para as próximas leituras. "Devoção" e "A verdade" são os títulos da continuação dessa série que tem muita coisa para ser esclarecida. Apesar de ser um livro com uma história ágil, rápida e bem intensa, achei um pouco previsível, mas pretendo ler a continuação para tomar possíveis conclusões. Apesar disso, esse é um trama que prende o leitor até a última página.

Já leram algo dessa autora? O que acharam?

Comente:

0 comentários