Resenha: O mundo de Aisha

19:58



Recebi recentemente do grupo autêntica o livro: "o mundo de Aisha - A revolução silenciosa das mulheres no Iêmen", esse que retrata a vida de algumas mulheres que tentam, mesmo que sorrateiramente, contornar o machismo impregnado em sua sociedade. São narrativas curtas, mas bem explicadas e de fácil compreensão através de tirinhas do Ugo Bertotti inspiradas nas ilustrações da fotojornalista Agnes Montanari e nas entrevistas que a mesma realizou com algumas mulheres Iemenitas.

''Cobertas com o véu negro – o niqab – as mulheres do Iêmen parecem fantasmas. Contudo, pouco a pouco, com delicadeza, coragem e determinação, elas travam uma batalha corajosa por sua emancipação.''

O início do livro contém relatos de mulheres que por vezes foram violentadas, escravizadas ou até mesmo assassinadas pelo simples fato de serem mulheres, por não utilizarem o niqab, por saírem sozinhas, por cada uma ansiar por uma vida um pouco diferente do que as mulheres inseridas naquela sociedade estão habituadas.

Contudo, aos poucos as histórias vão se invertendo. Na busca pela sua emancipação, as mulheres, com sua coragem e determinação, passam a trabalhar, estudar, fazer o curso que desejam em uma faculdade, trabalham, saem com os amigos, escolhem com quem vão casar. A vida dessas mulheres se entrelaçam mostrando as dificuldades que cada uma passou na infância, na adolescência e como vão levando a vida no presente, causando uma revolução, por menor que pareça, no modo de vida de cada uma.


Confesso que fiquei bastante curiosa por esse livro assim que bati os olhos nele. Questionei se seria possível fazer através de histórias em quadrinhos um verdadeiro relato sobre a cultura dessas mulheres e esclarecer que muitas ainda sofrem e se calam diante do patriarcalismo existente nessa cultura. Vale ressaltar que essa não é somente a realidade das mulheres Iemenitas, mas de muitas mulheres de qualquer lugar do mundo que passam por situações parecidas provenientes do machismo. É preciso não se calar. É necessário criar coragem e mostrar que por trás do niqab (ou até mesmo sem niqab) existe uma mulher de corpo, alma e coração. Um mulher que merece ter seus direitos respeitados e que precisa que a igualdade de gênero saia do papel e vire uma realidade.

O mundo de Aisha me mostrou que é possível sim fazer com que algo não frequentemente utilizado se transforme em uma verdadeira fonte de conhecimento. Cada história traz um aspecto de perfil pelo modo como cada mulher é retratada, não sendo uma narrativa por si só, mas uma narrativa humanizada, na qual nos sentimos presentes na vida de cada uma.


O livro da editora Nemo contém cerca de 135 páginas e suas narrativas interligadas constroem uma leitura fácil e agradável na qual qualquer pessoa pode entender um pouco melhor a  realidade existente no Iêmen no que diz respeito à cultura feminina. Tirinhas emocionantes que misturam-se com imagens reais e que mexem com o sentimento de qualquer pessoa para exemplificar uma realidade que aos poucos está sendo modificada.

Comente:

1 comentários

  1. Estou lendo este livro e estou amando. O fato de ser em quadrinhos está me conquistando ainda mais, pois faz anos que não leio histórias nesse formato e, além e matar as saudades, estou conhecendo um estilo um pouco diferente dos que estou acostumada. <3

    http://www.lazcult.com

    ResponderExcluir