Saudade é tudo aquilo que devia ser eterno

15:07


Saudade é tudo aquilo que não devia existir
Que se torna tão bonito pra quem não consegue sentir
É o que parece pacífico
Mas que maltrata até ferir

Saudade é o que tira o sono e ameaça machucar
Que não tem remédio que cure
E não escolhe quem pegar
Não tem gênero, nem cor
Que ela não transforme em seu lar

Saudade é quando o relógio não parece seu amigo
Que por vezes é aliado,
Nas outras inimigo
Que faz do corpo do outro um eterno abrigo

É quando o calendário resolve estagnar
Quando os sonhos se deslocam
Em busca de um lugar
Quando se quer está presente
Até mesmo sem estar

Saudades da antiga rotina
Do coração firme
E não uma ruína
De quando a vida era calmaria
E não uma turbina

Saudade do abraço que deveria durar pra sempre
Dos sonhos que construímos juntos
Do cheiro que fica na gente
De quando a vida não era só sentimento
Era guiada pela mente

Saudade de tudo aquilo que não devia ter validade
Dos dias mais bonitos
Das velhas amizades
Do amor que parte na hora
Que mais estamos com saudades
De quando o coração vira um misto
De tristeza e ansiedade

Saudade é tudo aquilo que devia ser eterno
Que ao invés de ser o céu
Pode parecer inferno
Que faz dos dias mais quentes
Se transformarem em um verdadeiro inverno

Saudade é o que fica quando todos já se foram
De quando o tempo encurta
E um coração é pouco
De quando as ruas estão cheias
E a vida parece um oco

Saudade é tudo o que não conseguimos descrever
É quando o coração fica pequeno
E ameaça desaparecer
Que amarga nosso peito
E nos faz estremecer
É quando a hora do reencontro esquece de aparecer

Saudade é aquilo que mata, mas também que fortalece
É o que faz o choro em um segundo virar prece
É o que faz meu coração ainda palpitar
É quando a partida só ajuda a machucar
É quando tudo o que mais se quer
São mais horas pra ficar

Comente:

0 comentários